Idéia Coreográfica e seu artefatos

Chamemos de idéia coreográfica a toda composição de uma dança, incluindo todos os seus componentes.

Podemos agregar à idéia coreográfica vários componentes que nos ajudarão a compor uma estrutura que passará com tal riqueza de detalhes o tema escolhido, o tornando mais acessível ao entedimento de todos o que precisa ser passado.

Precisamos entender que a expressão corporal  é um dos elementos que compõem a dança, ela não é em si o todo, mas sim uma parte do todo que chamamos coreografia.
Quando temos uma idéia a ser passada, precisamos traduzí-la em várias partes para que nos façamos entender e para que haja beleza de detalhes e excelência no todo.E também alcancemos o objetivo, que todos
entendam e sejam ministrados.

Integro nesse âmbito, tanto uma música dançada isoladamente, quanto um musical.Ambos precisam de atenção na elaboração da apresentação da idéia.

| PASSOS PARA ESTRUTURARMOS UMA IDÉIA

O primeiro passo - escolher o tema (idéia central) que será explorado e ministrado.
Tomemos como exemplo algo bem simples : A Páscoa.

Após isso é necessário que se faça um enredo, que se apresente o tema escolhido com início, meio e fim para que a história seja contada de forma clara. No caso do nosso exemplo, precisamos descrever a vida e obra de Jesus, seu nascimento como o início, sua obra como o meio e a sua morte e ressureição como o fim.

Enredo pronto, partimos para a escolha das músicas. Essa parte é a mais trabalhosa e precisa ser feita com muita graça e atenção.

O ideal é que façamos com todo o grupo, ouvindo as sugestões. Tanto as letras como as melodias, precisam condizer com o que se quer passar naquele determinado ponto do enredo.
E no nosso exemplo precisamos atentar para que as músicas que forem para o momento da morte,seja algo fúnebre, com tons mais baixos,ritmo forte, bem marcado ou algo bem lento. Podendo até ser somente instrumental para o momento da crucificação. Já para o momento da ressurreição algo bem alegre, com tons altos,música rápida que envolva a congregação para todos celebrem aquele que ressucitou.

Uma vez escolhidas as músicas, vamos partir para a criação de cenários, para a escolha das roupas, para a iluminação e para os artefatos usados.

Ao nos depararmos com essa parte teremos que usar de muita sobriedade, afim de que haja harmonia em tudo. No nosso exemplo, todos esses detalhes precisam remeter quem assiste e quem dança à época em que se passa a ressurreição.

Existem alguns artefatos que enriquecem a mensagem a ser passada na coreografia, há outros que servem como um auxílio para traduzirmos sentimentos, mas todos precisam harmonizar com o momento.



| ARTEFATOS


1) Fita - Temos a fita como um artefato lindo de uma magnitude bem grande. Usamos uma fita de cetim presa a um palitinho, chamado estilete. Essa fita é usada em apresentações de ginástica rítmica.
 Esse artefato compõe muito bem com partes instrumentais das músicas rápidas. Passa alegria, celebração. Uma vez usamos a fita para traduzir os laços de amor do Senhor por nós, outra vez para falarmos de unidade. Enfim, basta ouvir o Espírito Santo e vários significados podem ser dados a esse instrumento. O importante é saber manuseá-lo pois a fita embola quando os movimentos não são bem feitos. O ideal para o uso desse instrumento é que sejam no máximo duas pessoas, devido ao tamanho da fita. Cuidado com as outras pessoas que estão assistindo, a fita é bem longa e pode atingir alguém.


2)Arco ou bambolê - Outro instrumento que ajuda a compor uma idéia coreográfica. Com movimentos sincronizados, fica muito bonito. Já usamos para passar a idéia da aliança de Deus e da aliança de uns com os outros. Muito interessante.

3) Véus - Os véus são sem dúvida grandes aliados no momento de ministrarmos. Eles carregam em si uma infinidade de significados e de utilidades. Podem ir na cabeça como adereço ou nas mãos, presos na roupa... enfim o ideal é que cada um busque ouvir de Deus o que Ele quer dos nossos véus. Podem ser grandes ou pequenos, brancos ou coloridos. Usualmente feitos de voil, um tecido leve com um movimento ideal para dança.






Há quem dê significado fixo às cores, o que não faço. Creio que para cada momento e para cada grupo de pessoas Deus tem algo a falar. Cabe a cada um ouvir e traduzir o que Deus quer.
O preto pode ser pecado, mas em alguns momentos pode ser morte, pode ser vida(quando existe a morte do nosso ego), pode ser humilhação... pode ser e será o que Deus te falar naquele momento. Não procure fórmulas prontas para a presença de Deus, mas busque sempre ouvir o que Ele quer de você naquele momento. Desenvolva sua intimidade com Ele.

4) Bandeiras - As bandeiras entram numa idéia coreográfica quase geralmente para compor um tema de nações, cidades... Podem compor o cenário ou serem usadas na dança em si. Já fizemos um música da Aline onde clamávamos para que Deus sarasse nossa nação, usando as bandeiras de todos os estados brasileiros, onde todos dançamos, cada um com uma.





5) Estandartes - Os estandartes são peças fundamentais quando precisamos falar da pessoa de Jesus, de Deus e do seu Reino. Eles podem vir com mensagens como: Poderoso Deus, Seu reino não terá fim, Venha o Teu Reino, Rei dos Reis... Podem conter somente imagens.
Geralmente usado com sua imponência natural para expressarmos a majestade de Deus, para anunciarmos sua presença, para passarmos a idéia de grandeza de Deus.




5) Pandeiros - São usados para traduzir felicidade. Os pandeiros eram um dos instrumentos usados pelo povo de Israel para celebrar ao Senhor nas suas rodas de dança. Nos nossos pandeiros amarramos fitas coloridas que deram um movimento singular em alguns passos.

6) Instrumentos de oportunidade - Chamo assim aqueles que achamos na hora da criação, aqueles que são inusitados que geralmente não seriam usados para compor uma dança, mas não são proibidos. E quando os encaixados bem, dão uma ênfase em algum sentimento a ser passado ou a tema todo em si.
Já usamos jornal, numa coreografia que falava da indiferença da igreja ao que tem acontecido ao nosso redor. Foi impactante. Já usamos taça com vinho e pão para dançarmos uma música que falava de aliança na ceia.




Deixemos nossa criatividade nos conduzir nessa busca pelos artefatos. Citamos apenas alguns mais corriqueiros, porém há um mundo de objetos a serem explorados a nossa volta.

Sejamos ousados e nos lancemos ao novo. Criemos Nele!!!

Marcadores: | edit post
0 Responses

Postar um comentário

Obrigada pela visita. Por favor, deixe seu e-mail para entrarmos em contato.

Orientações

Querido amigo,
Se você deseja: copiar, postar ou simplesmente usar de qualquer modo o conteúdo deste blog, peço que por favor entre em contato nos avisando. E que, SEMPRE seja citada a fonte e quem o escreveu no caso de ser usado em ministrações. No caso de postagens em internet, peço não postar o texto na íntegra, mas sim, que seja resumido e acompanhado de do que Deus falou com você durante a leitura. Lembre-se: Para cada um Deus tem uma porção.
Tenho o maior prazer em abençoá-lo. Grande parte deste blog é o resultado de experiências particulares com Deus, fruto de momentos em que ouço o Espírito Santo sobre o que escrever. Devido a essa particularidade, não gostaria que se perdessem.

Deus Abençoe!!!!
Dançemos e Adoremos até que venha o Reino!

Pirataria é pecado! - Jr.22:13


Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  • Quem sou eu

    Minha foto
    Faço parte de uma geração que crê com todas as suas forças que é chegado o Reino de Deus aqui na Terra. Busco ter identidade de filha de Deus à imagem de Jesus. Sou ministra de dança no ministério de Dança Geração Eleita, congrego na Com. Evangelica de Honório Gurgel. Haja Casa de Davi e flua o Rio do Leão!

    Últimas postagens

    Este blog possui atualmente:
    Comentários em Artigos!
    Widget UsuárioCompulsivo

    Seguidores